Crônicas – Repescagem – 08/10/2016


17 horas – Descubra 10 x 7 Decênio

decenio-x-descubra

Descubra ganha no fôlego e na bola: 10 a 7 para cima do Decênio e avança.

Se faltava experiência, sobraram juventude e organização tática. Um dos times mais jovens da Liga Beneditina, o Descubra se impôs sobre a experiente equipe do Decênio e saiu vitorioso no duelo pela repescagem, garantindo vaga nas oitavas de final contra o Ex-Murfs.

Após uma primeira fase aos trancos e barrancos, o Decênio chegou para o duelo com o time praticamente completo, mas não teve fôlego para acompanhar a garotada do Descubra, comandada por Alexandre Mansur e Fabrício.

A partida começou muito estudada, com nenhuma das equipes querendo se expor. Assim, o primeiro gol só poderia sair de uma jogada individual e foi exatamente o que aconteceu. Aos 4, Leonam recebeu no pivô, girou e, sem deixar a bola cair, chutou por cima do goleiro. Um golaço digno de placa: 1 a 0 para o time amarelo e azul. A vantagem no placar, entretanto, durou pouquíssimo tempo. Logo depois da saída de bola, Alexandre Mansur disparou pela direita e bateu cruzado, rasteiro, empatando para o Descubra. A partir de então, a equipe mais jovem passou a ter maior volume de jogo e conseguiu marcar três vezes em sequência, aproveitando boas trocas de passes de seus jogadores. Matheus fez o da virada, Fabrício o terceiro e Léo o quarto.

Faltavam apenas três minutos para o intervalo, mas o Decênio não estava entregue e buscou uma boa reação ainda na primeira etapa. Thiago aproveitou rebote da zaga e diminuiu para 4 a 2 e Bruno Aranha, em chute rasteiro no canto direito reduziu ainda mais a vantagem do Descubra para apenas um gol, já nos acréscimos.

A segunda etapa começou com pressão do time amarelo e azul. Chelles quase marcou um golaço de voleio, mas a bola desviou e passou perto do ângulo direito. Em um descuido do Decênio, veio um contra-ataque mortal do Descubra. Alexandre fez boa jogada e, na sobra, Fabrício fez 5 a 3. A partida então passou a ser disputada em ritmo frenético, com chances de gols para os dois lados. Chelles fez mais um para o Decênio aproveitando rebote da zaga, mas Rodrigo Pimentel, após lindo drible no zagueiro, marcou belo gol com a parte externa do pé: 6 a 4. Em saída errada do Descubra, Leonam não desperdiçou e colocou a equipe mais experiente de novo na disputa: 6 a 5. Porém, faltou gás para o Decênio e a juventude pesou a favor do Descubra. Alexandre Mansur marcou mais dois gols, sendo o primeiro em lindo chute cruzado de canhota e Rodrigo Pimentel e Fabrício ampliaram deixando o placar em 10 a 5. Nos instantes finais, Leonam e Bruno Aranha descontaram para o Decênio, mas já era tarde demais. A classificação do Descubra para encarar o Ex-Mufs nas oitavas de final já estava sacramentada.

17 horas – Danone 2 x 3 Miúda

miuda

Danone tenta reagir, mas não consegue evitar eliminação em derrota por 3 a 2 para o Miúda, que irá pegar P-36.

Pelo primeiro tempo, tudo levava a crer que o Miúda não encontraria dificuldades para bater o Danone e garantir a classificação para as oitavas de final da Liga Beneditina. Porém, a garotada não vendeu barato a derrota, apesar de não ter conseguido buscar o empate depois de estar perdendo por 3 a 0.

Com um início de partida arrasador, o time cinza e preto abriu logo vantagem e, em apenas sete minutos, já deixou o placar em 3 a 0 a seu favor. Cereja fez o primeiro logo aos dois minutos de bola rolando. Ele recebeu no comando do ataque, girou e chutou cruzado no canto direito. Depois, foi a vez de Mendes, de cabeça, ampliar, aproveitando cobrança de lateral da direita. O próprio Mendes marcou o terceiro aos 7, após falta cobrada por Finamore para dentro da área. Ele se antecipou ao goleiro e guardou no fundo da rede.

Atordoado, o Danone só conseguiu dar o primeiro chute a gol no jogo aos 13 minutos com Angelo Ghetti. O goleiro defendeu. Aos poucos, a jovem equipe foi se acalmando e conseguiu diminuir a vantagem ainda na primeira etapa. Bruno Gutierrez recebeu bom lançamento e tocou na saída do goleiro. Em seguida, o Miúda respondeu com chute de longe no travessão de Finamore. Com a “ressureição” do Danone no fim do primeiro tempo, o duelo prometia ser emocionante após o intervalo.

As previsões, porém, não se concretizaram. O confronto ficou muito pegado na segunda etapa, com muitas faltas fortes e cartões amarelos. Mesmo assim, o Danone começou melhor, mais preocupado em atacar do que o adversário. Aos 11, Guilherme Clevelario fez 3 a 2, aproveitando bate e rebate na área do Miúda. Para surpreender o goleiro do rival, ele nem esperou acabar o giro para já finalizar. Gol de inteligência.

O Danone tentou pressionar na reta final do jogo, mas, desorganizado, não conseguiu levar mais perigo e quase sofreu o quarto aos 17. Cereja chutou cruzado, mas a bola foi para fora. Fim de partida e o Miúda confirmou seu favoritismo, carimbando o passaporte para as oitavas de final, em que irá encarar o P-36.

18 horas – Pedreiros 6 x 3 Azá

aza

Pedreiros não dá chance ao Azá e vence por 6 a 3, garantindo vaga nas oitavas.

Na hora do vamos ver, Lucas Barbosa chamou a responsabilidade e comandou o Pedreiros rumo às oitavas de final da Liga Beneditina, fase na qual irá enfrentar o Bento XVI. Após um primeiro tempo muito ruim, o Azá até tentou reagir depois do intervalo, mas o pé não estava na forma e foi impossível evitar a eliminação na repescagem.

Muito mais concentrado do que o adversário no começo da partida, o Pedreiros teve um início arrasador. No primeiro lance do jogo, Lucas Barbosa chutou rasteiro e a bola passou raspando a trave direita. No minuto seguinte, veio o gol. Felipe Araújo sofreu pênalti, bem cobrado e convertido por Matheus de Souza: 1 a 0. Aos 4, Lucas Barbosa finalizou cruzado e acertou a trave.

 O Miúda só foi acordar aos 7 minutos com chance desperdiçada por Eduardo Serman. Mas era muito pouco para frear o Pedreiros, que tinha muito mais volume e ampliou a vantagem com Pedro Gouvêa e Lucas Barbos, que recebeu livre no segundo pau para concluir: 3 a 0. O Azá diminuiu com ajuda do goleiro adversário, que não defendeu chute de longe de Maurício. Porém, Lucas Barbosa, aproveitando bom passe nas costas da zaga de Felipe Araújo, deixou o placar em 4 a 1 para o Pedreiros no fim da primeira etapa.

O Azá voltou do intervalo mais ousado, com Eduardo Serman tentando levar o time à frente. Logo no início ele deu forte chute de longe e o goleiro foi obrigado a fazer grande defesa. No entanto, a tarde era mesmo de Lucas Barbosa. Aos seis, ele soltou a bomba e acertou o ângulo direito. O time branco não se entregou e conseguiu dois gols para diminuir a desvantagem. Mauricio fez o primeiro em chute cruzado e Cambraia marcou o segundo aproveitando sobra da zaga: 5 a 3. Ainda dava tempo para um gás final e uma reação histórica, mas Lucas Barbosa tratou de acabar com as esperanças do Azá. Ele cobrou falta rasteiro e a barreira, que foi mal armada, acabou atrapalhando o goleirão. Com 6 a 3 no placar, o Azá desanimou e o Pedreiros apenas administrou a vantagem, assegurando a vaga para encarar o poderoso Bento XVI  nas oitavas de final.

18 horas – Asimbonanga (3) 2 x 2 (1) Robalísio

asimbonanga

Nos pênaltis, Asimbonanga elimina o Robalísio e se garante nas oitavas de final.

O Asimbonanga soube aproveitar o fato de ter começado a partida com um jogador a mais, porém, o Robalísio mostrou poder de reação e buscou um empate que levou a decisão da vaga para as penalidades. No fim, Matheus desperdiçou sua cobrança e  Assim, que converteu todas, garantiu a classificação para enfrentar o Pilão na próxima fase da Liga Beneditina.

Em vantagem numérica no início do jogo, o Asimbonanga começou tentando pressionar o adversário, mas faltou pontaria para abrir o placar nos primeiros minutos. O goleiro Walter, do Robalísio, também estava em tarde inspirada e salvou sua equipe no começo. Aos 6, porém, o Asim conseguiu chegar ao gol em jogada de escanteio. A bola sobrou para Gabriel Paiva, no segundo pau, colocar para o fundo da rede. Dois minutos depois, o jogador que faltava ao Robalísio chegou, mas seu time não teve nem tempo de se reorganizar em campo. Após cobrança de lateral para o meio da área, Luchesi subiu mais do que a zaga e, de cabeça, fez 2 a 0.

O Asimbonanga só não foi com uma vantagem maior para o intervalo, porque Walter fez grande defesa em nova cabeçada de Luchesi.

Os minutos de conversa após o fim do primeiro tempo surtiram efeito para o Robalísio, que voltou com outra cara para a segunda etapa. Logo no primeiro minuto, Luis Eduardo aproveitou escanteio cobrado na área do Asim e, de biquinho, deixou o placar em 2 a 1.  Sete minutos depois, o mesmo Luis Eduardo, desta vez de cabeça, empatou para o time azul e amarelo. Com a igualdade, o duelo ficou emocionante nos últimos dez minutos, com chances de gols pros dois lados. Matera tentou dar uma arrojada puxeta, mas a bola saiu à esquerda. Diogo respondeu para o Asimbonanga. Walter salvou com o pé. Na reta final do jogo, Diogo girou na esquerda e acertou o travessão, no rebote, Gabriel Paiva emendou um voleio e Walter, mais uma vez, fez grande defesa, jogando para a escanteio. Fim de papo e a decisão da vaga foi para a disputa de penalidades.

Gabriel Paiva converteu para o Asim e Armando empatou para o Robalísio. Conrado fez 2 a 1 para o Asimbonanga e Matheus desperdiçou para o time azul e amarelo, deixando a cobrança decisiva para Luchesi. Ele cobrou com tranquilidade e garantiu o Asim nas oitavas de final para encarar o Pilão.