Crônicas – Oitavas de final – 22/10/2016


15 horas – BSB 2 x 2 CRPP

bsb

Na base da raça, BSB arranca empate do CRPP nos acréscimos e avança para as quartas.

Sobrou emoção no duelo entre BSB e CRPP pelas oitavas de final da Liga Beneditina e a definição da vaga nas quartas de final foi definida nos acréscimos. No jogo em que cada time dominou um tempo, nada mais justo do que o empate, que acabou assegurando a classificação para os Back Street Boys por ter feito melhor campanha na primeira fase da competição.

O BSB até que teve um certo volume nos primeiros minutos de bola rolando, mas não conseguiu sair na frente no placar. Marcelo Leitão desperdiçou grande oportunidade sozinho e Renan finalizou na rede pelo lado de fora, após fazer boa jogada. Como quem não faz leva, o castigo não demorou a sair. O CRPP acordou e assumiu as rédeas da partida.

Rafinha levou perigo em contra-ataque rápido, mas o chute não saiu certeiro porque a zaga o pressionou. Na segunda chance, o gol saiu. Igor Gomes aproveitou bate e rebate na área do BSB e completou para o fundo da rede. Os Back Street Boys tentaram se engraçar e buscar o empate em seguida e acabaram deixando a defesa desguarnecida. O time amarelo e preto não vacilou e ampliou a vantagem em chute de média distância de Igor Gomes. Foi o segundo dele no jogo.

O panorama mudou no segundo tempo. Na frente no placar, o CRPP optou por se fechar na defesa e tentar fazer o tempo passar. O plano deu certo até os 19 minuto, quando Ronaldo Menna diminuiu em cobrança de falta ensaiada. Parecia que já estava definido, mas a contusão de Bruno Assaife, que saiu carregado, obrigou o árbitro a dar mais tempo de acréscimo. E esse minuto a mais fez toda a diferença. Após cobrança de lateral, Rodrigo Japiassu Gonçalves, que fazia sua estreia no campeonato, chutou cruzado e venceu o goleiro Leporace: 2 a 2 e os Back Street Boys foram à loucura! A empolgação foi ainda maior depois que o apito final foi dado e a vaga nas quartas de final estava sacramentada. O BSB encara o fortíssimo time do Bento XVI na próxima fase.

15 horas – Ralac 5 x 0 BFC

ralac

Ralac mostra sua força e goleia BFC por 5 a 0.

Após sofrer goleada para o OSS na última rodada da primeira fase, o Ralac mostrou que não se abala facilmente e, nas oitavas de final, diante do BFC, voltou a jogar seu melhor futebol, conseguindo avançar para as quartas da Liga Beneditina.

O BFC começou melhor na partida, mas não conseguiu transformar em gol as chances que criou. Lucas Sant’anna tentou logo no começo com um chute de longe e parou em boa defesa do goleiro Rangel.  Molinaro também teve boa oportunidade e não conseguiu marcar. A forte finalização saiu por cima do travessão.

Passados os sustos, o Ralac foi tomando conta do jogo e, diferentemente do adversário, não desperdiçou  as chances que criou. Aos 15, Luiz Vicente ganhou estourada do zagueiro e chutou na saída do goleiro: 1 a 0. Quatro minutos depois, Cinco recebeu no comando de ataque, fez o trabalho de pivô e rolou para José Augusto Pequeno finalizar no canto direito e ampliar a vantagem.

Os times voltaram para a segunda etapa animados e a partida ficou aberta, com uma boa oportunidade para cada lado nos minutos iniciais. No entanto, nenhum dos dois conseguiu balançar as redes. O BFC chegou mais perto e Lucas Sant’anna chegou a acertar a trave esquerda após aproveitar rebote do goleiro Rangel.

Assim como no primeiro tempo, o Ralac foi crescendo no decorrer do jogo e, aos seis, Gustavo Pequeno marcou o terceiro depois de rolada de bola no escanteio de Daniel Cinco. O pivô do Ralac, após dar duas assistências, queria achar seu gol e conseguiu. Aos oito, ele acertou o travessão, mas no minuto seguinte não desperdiçou o rebote e, de voleio, deixou o placar em 4 a 0. O BFC já estava entregue e, quase no fim da partida, o Ralac finalizou a goleada com mais um gol e José Augusto Pequeno: 5 a 0. O time azul e amarelo (que jogou com sua camisa vermelha e banca) está refeito da derrota na última rodada da primeira fase e chega com moral para duelar com o Pilão nas quartas de final.

16 horas – Tchouse 3 x 2 OSS

tchouse

Tchouse mostra que não está envelhecido e vira para cima do OSS, garantindo vaga nas quartas: 3 a 2.

Em mais um confronto cheio de reviravoltas, o Tchouse provou que ainda tem gás de sobra e, fazendo valer também a experiência de seus jogadores, bateu o OSS por 3 a 2 e avançou para as quartas de final da Liga Beneditina.

Após a goleada sobre o poderoso Ralac na última rodada da primeira fase, o OSS chegou para o duelo com a autoestima elevada, mas levou logo uma rasteira aos seis minutos de bola rolando. Fred, sempre ele, aproveitou cobrança de escanteio rasteira e emendou de primeiro para o fundo do gol. Apesar de mais inexperiente, o time branco manteve a calma e botou a bola no chão, sua maior virtude. Aos poucos, passou a ter o controle da partida e chegou ao empate com Rodrigo Barros. Ele acertou bom chute no canto, sem chances para o goleiro. O jogo passou a ficar muito brigado no meio-campo e as chances de gol sumiram. A boa marcação imposta por ambas as equipes impedia que o adversário chegasse equilibrado ao ataque em boas condições para concluir.

No segundo tempo, um descuido do Tchouse permitiu que o OSS conseguisse a virada. Ricardo Fialho fez bem o papel de pivô, girou e finalizou cruzado, marcando um belo gol. A vantagem, entretanto, durou pouco tempo. Aziz mostrou oportunismo e deixou tudo igual no placar novamente. Apesar de ter a vantagem do empate, o OSS continuou buscando o ataque e acabou pagando caro por tanto ímpeto ofensivo. Faltando apenas três minutos para o fim, veio o gol da classificação do Tchouse. Flávio Castro limpou o marcador e, de média distância, chutou rasteiro para vencer o goleiro e virar o placar para o time azul e branco. A partir de então, o Tchouse usou toda sua experiência para fazer a bola andar e garantir a vaga nas quartas de final sem sofrer mais sustos. Na próxima fase, o adversário será o hexacampeão, P-36.

16 horas – Mahmoud 3 x 3 Red Blue

desc

José Victor defende pênalti no fim e Mahmoud consegue classificação suada com empate em 3 a 3 com Red Blue.

Valeu muito a pena o Mahmoud ter feito uma boa campanha na primeira fase da Liga Beneditina. O time branco entrou em campo para encarar o Red Blue pelas oitavas podendo empatar e, graças à defesa de penalidade pelo goleiro José Victor no último lance do jogo, conseguiu avançar na competição com um resultado igual em 3 a 3.

O Mahmoud teve a primeira chance do jogo com Breno, mas quem abriu o placar foram os reds. Alexandre Machado cortou o zagueiro e chutou forte. Pouco tempo depois, veio o segundo. Burmeister apareceu livre no segundo pau para marcar depois de cobrança de escanteio.

Mesmo em desvantagem, o Mahmoud não se desesperou e esperou o momento certo para atacar. A tática da paciência deu certo e a equipe conseguiu empatar o placar antes mesmo do intervalo. Aos 17, Kader ajeitou e Breno se antecipou a zaga para fazer 2 a 1. Dois minutos depois, Goes aproveitou a sobra dentro da área e deixou tudo igual.

O Mahmoud voltou bem melhor para a segunda de etapa e o gol da virada foi questão de tempo.  Antes de João Vitor balançar a rede com chute no alto, Cadu teve duas boas chances e Breno uma.  Precisando virar o marcador para obter a classificação, o Red Blue se lançou ao ataque e, aos 12, chegou ao empate. Victor fez o pivô, girou em cima do zagueiro e chutou com raiva: 3 a 3. A pressão dos reds continuou e, nos instantes finais, aconteceu o lance que poderia ter mudado a história do jogo. A bola bateu na mão do zagueiro Kader, do Mahmoud, dentro da área e o árbitro assinalou a penalidade. Borsatto foi para a cobrança, mas o goleiro José Victor pulou certo e defendeu no canto esquerdo. Fim de jogo e muita festa do Mahmoud, que pôde respirar aliviado. Nas quartas, ele medirá forças com o Ex-Murfs.

17 horas – P36 5 x 0 Miúda

p36

P-36 não encontra dificuldades para golear o Miúda por 5 a 0 e avançar.

O Miúda até poderia ser páreo para o atual campeão da Liga Beneditina se jogasse completo, mas, com desfalques, acabou não vendo a cor da bola e foi aniquilado ainda no primeiro tempo, quando sofreu quatro gols. Seguro, o P-36 mostrou a maturidade de sempre e segue como um dos principais favoritos ao título.

O time preto e amarelo precisou de apenas um minuto de jogo para já assumir o controle do jogo e abrir o placar. Depois de boa troca de passes, a bola parou no pé de Renato Parentoni, que só teve o trabalho de empurrar para o gol. Logo depois, quase saiu o segundo. O goleiro Fernando Carvalho estava ligado e impediu, mas não foi capaz de evitar o gol de Seara, aos 6 minutos. O chute de longe ainda bateu na trave antes de entrar. Inspirado, Seara também teve participação decisiva no terceiro gol. Ele foi ao fundo e cruzou rasteiro para Serman completar para a rede. Antes do intervalo, Seara apareceu novamente e marcou o quarto do P-36, segundo dele no jogo, em chute de fora da área que contou com o desvio da zaga antes de morrer dentro do gol.

No segundo tempo, o P-36 usou toda sua qualidade técnica e maturidade para administrar o placar sem sofrer qualquer tipo de susto. Fez a bola girar e, mesmo sem muito apetite por mais gols, desperdiçou várias chances. Totalmente desanimado em campo, o Miúda não conseguiu chegar ao golzinho de honra e ainda levou o quinto antes de dar adeus à competição. Renato Parentoni, aproveitando assistência de Arthur Diogo, sacramentou a classificação para as quartas, fase na qual os atuais campeões encaram o Tchouse, equipe que já derrotaram na primeira fase do campeonato.

17 horas – Ex-Murfs 6 x 0 Descubra

exmurfs

Ex-Murfs não dá chances para o Descubra e se garante nas quartas: 6 a 0.

Mais uma vez, o Ex-Murfs mostrou a solidez de uma equipe que tem tudo para brigar pelo título da Liga Beneditina. Impondo o ritmo do começo ao fim, os azuis não tiveram dificuldades para golear o Descubra e avançar par as quartas de final da competição.

A diferença de nível técnico entre os times ficou nítida já nos primeiros minutos de bola rolando e não demorou para o Ex-Murfs transformar sua superioridade em bola na rede. Aos 6, Jim fez grande jogada e Raphael Antunes chutou. Antes de entrar, a bola bateu na cabeça do goleiro. O Descubra tentava criar algo com a dupla Alexandre Mansur e Rodrigo Pimentel, mas, quando eles conseguiam finalizar, Jannuzzi mostrava a segurança de sempre. O segundo gol do Ex-Murfs saiu de bom lançamento de Jorge para Jim. O maestro dos azuis apenas desviou do goleiro para colocar a bola no barbante.

Mal começou o segundo tempo e o terceiro gol do Ex-Murfs saiu, frustrando qualquer expectativa de reação do Descubra. Jim avançou pela esquerda e chutou forte.  Fabrício tentou dar uma resposta rápida e acertou o travessão de Jannuzzi.  Não tinha jeito, não era a tarde do Descubra, que não conseguiu fazer um golzinho de honra na sua despedida do campeonato. Jorge, e Perseke, duas vezes, fecharam a golada e deram ainda mais confiança para o Ex-Murfs, que terá um difícil duelo com o Mahmoud nas quartas de final da Liga Beneditina.

18 horas – Bento XVI 13 x 4 Pedreiros

bento

Basílio faz cinco, assume a artilharia e Bento XVI atropela o Pedreiros: 13 a 4.

Não tem jeito. Sempre que bate de frente com uma equipe inferior tecnicamente, o Bento XVI passa o trator sem pena. Nas oitavas de final da Liga Beneditina, a vítima foi o Pedreiros, que chegou a virar o jogo, mas não teve forças para segurar a avalanche vermelha. Comandado por Basílio, que marcou cinco gols e assumiu a artilharia da competição, o Bento jogou sério do início ao fim e confirmou o favoritismo, garantindo a vaga nas quartas de final.

O Bento XVI saiu na frente logo no início. Basílio cobrou falta com força e, no rebote, ele mesmo completou para a rede. O Pedreiros não se intimidou e chegou ao empate em seguida com Lucas Barbosa. Pouco tempo depois, o mesmo Lucas Barbosa fez o segundo e virou para o Pedreiros: 2 a 1. Experiente e sabedor de sua superioridade técnica, o time vermelho manteve a tranquilidade e, sem afobação, construiu a vitória. Firmo, com dois gols de cabeça, sendo o segundo em belo peixinho após passe açucarado de Basílio, virou para o Bento.

O mesmo Fernando Firmo marcou o quarto e Ivan Lopes deixou o placar em 5 a 2 ao fim do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o Pedreiros se perdeu no jogo e os gols do adversário foram saindo em ritmo frenético. O trio Batata, Firmo e Basílio, em tarde inspirada, comandou o carrossel vermelho. Gustavo Basílio balançou a rede quatro vezes e Lucas Diogo, Reydner Andrade e Fernando Firmo aumentaram e o placar ficou em 12 a 2. O Pedreiros conseguiu dois golzinhos com Matheus de Andrade e Álvaro Pinto e, antes de dar adeus ao campeonato, ainda sofreu o 13o gol do time vermelho. Reydner Andrade fechou o caixão. Nas quartas, o Bento XVI encara o BSB.

18 horas – Pilão 5 x 2 Asimbonanga

pilao

Pilão confirma favoritismo, vence Asimbonanga por 5 a 2 e está nas quartas de final.

O Pilão segue sua caminhada consistente sem dar chance ao azar. No reencontro com o Asimbonanga (as equipes haviam se enfrentado na primeira fase), o time azul fez valer seu conjunto e superioridade técnica para vencer e carimbar o passaporte para as quartas de final da Liga Beneditina.

Como de costume, o Pilão assumiu as rédeas do jogo desde o começo e tentava chegar o gol fazendo valer o bom entrosamento de sua equipe. Após boa troca de passes, Pedro Leibinger bateu e o goleiro defendeu. Depois, Ronaldo teve uma chance, mas chutou por cima depois de driblar o zagueiro. Na terceira oportunidade, o Pilão abriu o placar. Ronaldo lançou Caiado, que acertou belo voleio para fazer 1 a 0.

O primeiro lance de perigo do Asimbonanga aconteceu apenas aos 12 minutos. Luchesi, de cabeça, quase deixou tudo igual. A resposta veio com uma cobrança de escanteio espetacular de Ronaldo. O camisa 10 bateu fechado e a bola beijou a trave oposta. Uma pena!

O intervalo esfriou o ímpeto do Pilão, que voltou para a segunda etapa sonolento. O Asim não se fez de rogado e viu que era o momento e partir para cima para buscar a reação. Logo no início, Paiva deixou tudo igual em cabeçada após cobrança de escanteio. A igualdade no placar, porém, durou pouco. Mais precisamente um minuto. Augusto chutou fraco e o goleiro aceitou: 2 a 1 para o Pilão. No lance seguinte, Passos soltou a bomba e ampliou para 3 a 1. O Asimbonanga precisava virar para avançar e já demonstrava não ter forças para tal feito. Ronaldo, então, passou a tomar conta do jogo e marcou o quarto do time azul em cobrança perfeita de falta no ângulo. Golaço! Em seguida, o camisa 10 tabelou com Henrique, que marcou o quinto. Antes do fim, Pimenta fez o segundo do Asimbonanga, mas não dava tempo pra mais nada! Fim de jogo, 5 a 2 no placar e o Pilão terá o Ralac pela frente nas quartas.